Soneto do faço de mim

Dedico ao poeta que uma vez foi chamado de maior e ficou ofendido, dedico ao poeta menor, contemplem o “Soneto do faço de mim”:

Faço de mim o poeta sem rótulos
Faço de mim o poeta sem estilo
Faço de mim o poeta sem escrúpulos
Faço de mim o poeta sonetista

Faço de mim, um indeciso
Faço de mim, um sem conceito
Faço de mim, um sem ideologia
Mas acima de tudo, faço de mim

Faço de mim um poeta e nada mais
No meu mundo não há paz
Guerreiam por petróleo

Faço de mim, um poeta caduco
Faço de mim, um poeta em busca de um texto profundo
Faço de mim, um poeta denunciando os atrasos do mundo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s